Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Parque Tecnológico abriga empresas consolidadas atraídas pelas condições ofertadas em Pato Branco

Empresas de base tecnológica garantem a geração de empregos e a realização de pesquisas para o desenvolvimento do setor

Desde 2017, a Prefeitura de Pato Branco seleciona empresas de base tecnológica interessadas em utilizarem a infraestrutura do Parque Tecnológico. Essa postura está rendendo bons resultados, fortalecendo ainda mais o setor, movimentando a economia e gerando empregos. Um exemplo é a Ateei Group, empresa que atende todo o Brasil com a fabricação de componentes e desenvolvimento de sistemas de alarmes de segurança para distribuidoras de energia, além de exportar seus produtos para diversos países.

O diretor comercial da Ateei Group, Rafael Andolfatto Alves, conta que a empresa está no mercado desde 2001, atuando na montagem de placas eletrônicas e no desenvolvimento de produtos. Além da sede em Campo Largo (PR), há uma filial da empresa nos Estados Unidos e, agora, em Pato Branco, instalada recentemente em virtude das ações de atração do Parque Tecnológico e dos incentivos fiscais oportunizados pela Lei de Incentivo Tecnológico, de autoria do prefeito Augustinho Zucchi quando então deputado estadual.

“A vinda a Pato Branco é resultado de um trabalho que ocorre há dois anos, período em que avaliamos outras cidades, no Paraguai e no estado de Santa Catariana. Porém, fomos atraídos pelos benefícios fiscais da Lei Zucchi, em que Pato Branco ofereceu as melhores condições de desenvolvimento tecnológico, segurança e qualidade de vida. Agora, com o Aeroporto, vai facilitar muito o deslocamento das pessoas e de materiais”, comenta Rafael.

Em Pato Branco, a unidade de desenvolvimento e montagem de produtos da empresa vai gerar 15 empregos iniciais e tem, ainda, outro propósito: fomentar o desenvolvimento de empresas de base eletrônica incubadas no Parque Tecnológico. “Pato Branco possui desenvolvimento tecnológico e trouxemos a nossa empresa devido à transparência e ao profissionalismo do Parque Tecnológico. Aqui, as pessoas que estão desenvolvendo produtos na área de eletroeletrônica, poderão usar a nossa estrutura e conhecimento para estarem colocando esses componentes no mercado”, pontua Rafael.

A tecnologia desenvolvida pela empresa também atua, diretamente, na prevenção de quedas de energia em cascata de grandes geradores de energia, por meio de componentes e de um sistema de alarme que pode evitar problemas de ordem pública, como grandes apagões. Segundo o diretor comercial, ainda, há a possibilidade de transferência do polo de Campo Largo para Pato Branco, o que refletiria na geração de mais de 50 novos empregos diretos na cidade.

O secretário municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, Géri Natalino Dutra, explica que ao oferecer a infraestrutura dos laboratórios industriais do Parque Tecnológico, para empresas consolidadas, o Município contribui para a prospecção de negócios, geração de empregos e na consolidação do ambiente voltado à tecnologia e inovação, que tem destacado Pato Branco no cenário nacional, bem como no exterior.

“As empresas recebem acompanhamento, para que mantenham a proposta apresentada nas bancas de seleção. São empresas que oportunizam a geração de empregos e oferecem estágios para alunos de graduação, o que também é muito importante, considerando que somos um polo educacional. Além disso, esses empreendimentos viabilizam a realização de novas pesquisas e o desenvolvimento de novos produtos”, destaca Géri.

O Parque Tecnológico

Pato Branco, no Sudoeste do Paraná, é uma cidade com mais de 81 mil habitantes, que encontrou na inovação e no incentivo tecnológico um novo caminho para se desenvolver e se preparar para o futuro. Além do ambiente consolidado, que conta com mais de 100 indústrias de software, de aparelhos e componentes eletrônicos, Pato Branco possui um Parque Tecnológico modelo, voltado à pesquisa, extensão e incubação de empresas de base tecnológica.

Atualmente, o Parque Tecnológico abriga 20 empresas incubadas e 12 pré-incubadas, boa parte resultado de pesquisas iniciadas em cursos de graduação e que, a partir do incentivo e fomento oferecidos pelo Município, estão obtendo perspectivas de crescimento e de inserção no mercado. Destaque, ainda, para os laboratórios de pesquisa e as quatro empresas consolidadas que desenvolvem pesquisas e novos produtos de base tecnológica.

Com mais de 5 mil metros quadrados de área construída, a estrutura, inaugurada em 2016, é modelo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, para cidades de até 100 mil habitantes. No espaço, que é referência no Brasil, é possível criar e desenvolver projetos inovadores, que confirmam a postura de Pato Branco enquanto cidade inteligente, inovadora e conectada com o mundo.  

A estrutura, somada às ações da Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, garante que a cidade faça parte do Parque Tecnológico Binacional (PTBi) Pato Branco – Posadas, que objetiva a troca de experiências em inovação, com a proposta de somar resultados nos dois países, atuando em três eixos estratégicos: integração empresarial, fortalecimento institucional e educação com formação.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários