Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Projeto Ser Mulher qualifica nova turma de mulheres em Pato Branco

Encerramento de mais uma oficina gera novas oportunidades às mulheres

Aconteceu na última sexta-feira (30), no Horto Florestal, o encerramento da oficina de “Geleia, Compotas e Conservas”, ofertada através do projeto Ser Mulher, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social de Pato Branco. Desde o mês de julho, com apoio da Faculdade de Pato Branco (FADEP), mulheres do Grupo de Mães do Bairro Gralha Azul participaram das atividades ministradas por acadêmicas de Nutrição.

O projeto Ser Mulher vem, desde 2015, colaborando significativamente para a inclusão social de inúmeras mulheres. O objetivo é aprimorar as habilidades manuais das participantes, elevando sua autoestima e proporcionando qualificação profissional. Para a oficina de “Geleia, Compotas e Conservas”, as estudantes Camila Moreira Ribeiro (6ª período) e Sara Pâmela Kapazi (8ª período), da FADEP, compartilharam conteúdos de higiene pessoal, legislação de alimentos e, também, ensinaram às mulheres a produzirem mais de dez tipos diferentes de receitas.

Zélia Batistella Tonon, 69 anos, participou das aulas e contou que aprendeu muitas coisas boas. “Eu, com essa idade, ainda estou aprendendo muita coisa que não sabia. Quem tiver oportunidade, que faça esses cursos”, recomendou.

A secretária municipal de Assistência Social, Anne Cristine Gomes da Silva Cavali, destacou que o projeto vem promovendo mudanças nas relações sociais que as mulheres estabelecem em seu cotidiano. “O Ser Mulher vem mudando realidades, trazendo autonomia e empoderamento às participantes que, cada vez mais, estreitam vínculos comunitários e buscam novas alternativas rentáveis”, ressaltou.

Conforme a chefe do setor de Projetos e Políticas Sociais da Secretaria Municipal de Assistência Social, Liane Cristina da Silva Portela, o Ser Mulher promove a inclusão social e o fortalecimento de vínculos. “Buscamos proporcionar a qualificação das mulheres e o seu protagonismo. Temos como base revigorar os vínculos das participantes com a comunidade, de forma que se sintam valorizadas”, salientou.

Formação que empodera

A vontade de estarem juntas e aprenderem sobre os mais diversos assuntos motiva alunas e professoras do Ser Mulher. Derci de Lima, 61 anos, aprendeu a fazer bordado em chinelo por meio do programa e, atualmente, ministra aulas, compartilhando o que aprendeu. Ela ensina suas alunas a confeccionarem os mais diversos modelos de chinelos com miçangas, pérolas e pedrarias.

Patrícia Silva Lima Correia, 43 anos, e sua filha Khetleen Kelly Lima Ramalho, 21 anos, da comunidade de Três Pontes, fortalecem seus laços de amor através dos cursos. Juntas, elas já realizaram duas oficinas. “Eu comecei o curso de Panificação e chamei a minha filha pra vir comigo. Depois, ela me convidou para fazer o de Bordado em Chinelo. Estou feliz”, contou Patrícia.

Para Khetleen, além de estar mais próxima de sua mãe, as oficinas lhe ajudaram a superar a ansiedade e ganhar uma renda extra. “Eu estava desanimada e agora ocupo o meu tempo criando novos tipos de chinelos. Estou bem feliz e penso, inclusive, em comercializá-los”, disse.

Terezinha Bevilacqua dos Santos, 63 anos, moradora do bairro Bela Vista, contou que aprendeu muitas coisas diferentes na aula de crochê. A oficina tem sido fundamental para exercitar sua mão esquerda, que ficou comprometida após um derrame. “Fico feliz de estarmos sempre juntas. Gosto da nossa amizade, somos todas irmãs, além de que, quanto mais pratico, mais aprendo”, afirmou.

Ser Mulher

Desde 2015, a Secretaria Municipal de Assistência Social de Pato Branco realiza o projeto Ser Mulher, que atende anualmente e gratuitamente, cerca de 500 mulheres. Até 2018, 2.300 mulheres já haviam sido capacitadas. Com as alunas deste ano, serão 2.800 mulheres preparadas para gerarem suas próprias rendas e viverem com mais qualidade de vida.

As oficinas iniciaram em abril e se estenderão até 30 de novembro. Para esta edição estão sendo ofertados: Costura Nível I Diurno, Costura Nível II Noturno, Costura Nível III Aperfeiçoamento, Costura Baby Born, Customização de Roupas, Crochê para Iniciantes, Bordado em Chinelo, Vasos em Cimento, Patchwork, Pintura em Tecido e Customização, Salão de Beleza Avançado, Artesanato, Panificação e Confeitaria, Amigurumi, Trabalhos com Feltro – Temáticos, Informática, Geleias e Compotas.

As vagas do projeto são destinadas, preferencialmente, para quem possui o Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal ou para aquelas cuja renda familiar total seja de até três salários mínimos. Mais informações sobre o Ser Mulher, com a Secretaria Municipal de Assistência Social, pelo telefone (46) 3225-5544.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários