Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Prefeitura contempla 200 propriedades rurais com proteções de fontes

Desde 2013, duzentas propriedades rurais de Pato Branco foram contempladas pelo Programa Municipal de Proteção e Conservação de Fontes, realizado pela Prefeitura. A iniciativa promove acompanhamento permanente para recuperar fontes que abastecem lares e também garantem a produção da agricultura familiar. Nesta quarta-feira, dia 30, aconteceu mais uma intervenção, desta vez na comunidade Passo da Ilha. A ação reuniu 41 crianças da escola municipal da localidade, que aprenderam, ajudaram os profissionais da Secretaria de Meio Ambiente e, ao término do processo, ganharam mudas de árvores nativas.

O secretário municipal de Meio Ambiente, Nelson Bertani, conta que cada produtor tem direito à proteção de uma fonte, sem custo algum para as famílias, uma vez que os materiais são fornecidos pelo programa. “Viabilizamos todos os materiais e o produtor entra com a mão de obra. Além disso, disponibilizamos um técnico que realiza a orientação”, explicou Bertani.

Ele afirma que a proteção de fontes é uma ação constante da Administração Municipal, conforme prevê o plano de governo da atual administração, pois a água precisa ser protegida de contaminações. Além disso, fontes necessitam dessas intervenções para não secarem. “Para os que têm interesse, é preciso comparecer na Secretaria de Meio Ambiente e realizar o cadastro, para que a propriedade seja incluída no cronograma de obras”, salienta o secretário.

Na tarde desta quarta-feira (30), foi realizada a primeira proteção de 2016. A contemplada foi a produtora Heva Dominiciano Bernardi, que tem 56 anos e mora na mesma propriedade desde o nascimento, em Passo da Ilha. “A água dessas 12 nascentes é utilizada tanto para o nosso consumo, assim como na produção. A intenção foi proteger a água que é um bem tão importante e indispensável”, explicou Heva.

Os alunos participaram da atividade que, de acordo com a professora Roseli Atz Gobbi, teve o intuito de compartilhar conhecimento e conscientizar as crianças, uma vez que a atividade também foi alusiva ao Dia Mundial da Água, celebrado no último dia 22. “Essas crianças também possuem fontes nas propriedades onde moram, logo, ao chegarem em casa e contar sobre os trabalhos realizados, acabam fazendo com que os pais também se preocupem com a proteção de suas fontes”, disse a professora.

A aluna do segundo ano, Heloisa Crecencio da Silva, de 06 anos, adorou a atividade e a muda de cerejeira que ganhou. “Eu aprendi que não podemos jogar lixo nas nascentes e que devemos manter a mata ciliar limpa, pois ela é importante para proteger a água, e sem água nós não vivemos”, disse Heloisa.

O programa

Os proprietários recebem ainda arame farpado, que é utilizado para fazer a preservação da mata ciliar (50 metros), bem como proteger as fontes dos animais que podem contaminar a água. Também é feita doação de mudas de árvores para a proteção do solo no entorno das fontes.

Para os produtores que comercializam no Mercado do Produtor ou que possuem agroindústrias cadastradas no Serviço de Inspeção Municipal (SIM), o programa ainda oferece uma caixa d´água de 1000 litros e um sistema de clorador, que garante a dosagem correta do cloro, auxiliando nos trabalhos de lavagem e na produção das verduras e legumes.

O Programa Municipal de Proteção e Conservação de Fontes é desenvolvido pelas secretarias de Meio Ambiente e Agricultura, em parceria com o Conselho Municipal de Meio Ambiente, Emater/PR e Vigilância em Saúde.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários