Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Município, UTFPR e Provopar promovem oficina de sabão para moradores do Bairro São João

O Município de Pato Branco, por meio da Secretaria de Assistência Social, em parceria com os acadêmicos e professores da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e Provopar Ação Social, estão desenvolvendo uma oficina de produção de sabão com moradores do Bairro São João. O projeto, que está atendendo uma turma de 20 alunos, terá duração de 36 meses e contará com abordagem em diversas áreas, entre elas, química, engenharia, administração e educação social. A oficina, que está sendo realizada no CRAS Paulina Andreatta, também conta com a participação do Rotaract Amizade UTFPR.

De acordo com a secretária de Assistência Social, Anne Cristine Gomes da Silva Cavalli, a oficina vai ao encontro das propostas da municipalidade. “O fortalecimento social é um dos nossos objetivos e oferecer meios para que os moradores se capacitem e possam mudar suas realidades, tanto em família, melhorando práticas do cotidiano, quanto em sua comunidade, gerando renda, é uma das alternativas que cumprem este intuito. Para isso, as parcerias são fundamentais para alcançarmos o maior número possível de pato-branquenses e oferecermos formação de qualidade”, afirmou Anne.

O professor de Química da UTFPR, Leandro Zatta, é um dos organizadores da oficina e explica que ela faz parte de algo maior. “Não será apenas ensinar a fazer sabão e, sim, todo um apoio oferecido juntamente com outros cursos, como engenharia, administração e contabilidade, para que, ao final, os alunos tenham a possibilidade de formalizar esse conhecimento por meio de uma cooperativa ou associação e fazer a comercialização dos produtos”, disse ele.

Leandro conta que a escolha pelo Bairro ocorreu porque foi constatado que, no local, a receita que os moradores usavam mais frequentemente para fazer sabão utiliza como produto a soda, que além de resultar em um produto com qualidade inferior, pode causar malefícios para a saúde, como queimaduras na pele e degradação às roupas.

“Essa receita que estamos passando, além de não utilizar este produto, ainda reutiliza materiais de fácil acesso, como o óleo de cozinha, que é descartado em grandes quantidades pelos moradores, e o sebo, que sobra nos açougues. Além disso, a base dele é a glicerina, que é um derivado industrial de fácil acesso. Então, a produção desse sabão acaba envolvendo também a questão ambiental e a sustentabilidade e, ao final, temos um produto com uma qualidade muito superior”, informou Leandro.

A oficina de sabão faz parte de um projeto de extensão que envolve diversos cursos e acadêmicos da UTFPR, como explica o professor. “Primeiro, os acadêmicos do curso de Química ensinarão como fazer o sabão, depois há partes que contemplam os acadêmicos de Matemática, com os conceitos de proporção, na sequência haverá o empreendedorismo com o envolvimento dos cursos de Administração e Contabilidade e, ainda, Engenharia Mecânica, auxiliando os alunos no desenvolvimento de mecanismos que evitem a utilização das mãos na produção, entre outros cursos”, exemplificou Leandro.

Michele Zeferino, moradora do Conjunto Habitacional Vila São Pedro, é uma das alunas da oficina de sabão. “É a primeira vez que participo de uma formação ofertada pelo Munícipio e estou gostando bastante. Espero aprender para fazer em casa e, futuramente, utilizar para geração de renda”, disse ela.

A moradora do bairro São João, Roseli Lorenço, já é aluna em outro curso promovido pela Secretaria de Assistência Social, o de vasos de cimento, oferecido por meio do Projeto Ser Mulher, e conta que já fazia sabão, mas com uma receita diferente. “Quando soube que seria algo novo do que eu já conhecia, eu quis fazer parte da oficina, porque gosto muito de aprender e me sinto melhor fazendo parte dos projetos”, afirmou ela.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários