Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Projeto estimulará potencial criativo de alunos de escolas públicas

Crianças com idade entre oito e treze anos, estudantes de escolas públicas de Pato Branco, serão instigadas pela tecnologia. A Prefeitura, através da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação, juntamente com a Pato Branco Tecnópole (PBTec), com recursos da Procuradoria do Trabalho, lançaram nesta quarta-feira (03), o Projeto Inteligência Criativa, que ofertará 480 vagas gratuitas para oficinas de fotografia, desenho e jogos digitais/multimídia.

As inscrições acontecerão neste mês, junto às escolas da rede municipal e estadual. As aulas iniciarão em outubro, conforme adianta o presidente da Pato Branco Tecnópole, Anderson Luiz Fernandes. Ele ressalta que, com isso, o ambiente tecnológico de Pato Branco está preparado para desenvolver o potencial criativo em diferentes fases, da infância até a incubação de uma empresa na área de tecnologia.

“Queremos descobrir os talentos o quanto antes e que esses alunos possam amadurecer suas ideias no ensino médio, na universidade, onde poderão incubar uma empresa no Parque Tecnológico. Afinal, uma criança pode ser um empresário no futuro”, pontuou Anderson.

Essa é a primeira vez que um projeto voltado à economia criativa envolve crianças das séries iniciais em Pato Branco. Para o secretário municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, Géri Natalino Dutra, a iniciativa contribuirá na formação dos alunos. “Tecnologia e educação devem estar juntas, para que essas crianças, num futuro próximo, possam ser agentes de transformação da nossa cidade. Queremos que essa interação tecnológica esteja presente na rotina das crianças desde cedo, estimulando a criação e a inovação”, ponderou Géri.

O prefeito Augustinho Zucchi destacou que o projeto contempla o plano de trabalho da Administração Municipal no que refere-se a oferta de inclusão digital junto às escolas municipais, como ocorre através do uso de tablets educacionais nos 5º anos.

“Estamos preparando as nossas crianças para que Pato Branco tenha uma sequência de futuro sustentável, onde a formação de cidadãos também envolva o desenvolvimento do setor de tecnologia e inovação, para que continuemos sendo referência”, enfatizou Zucchi, lembrando que outro projeto do gênero, o Desenvolvendo Talentos, realizado pelo Município e pelo Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI), ensina programação de software a alunos do Ensino Médio, também de escola públicas.

O Inteligência Criativa terá duração estimada de um ano, período em que serão ofertadas 16 turmas de cada uma das três oficinas. As aulas acontecerão pela manhã e à tarde, na Biblioteca Municipal Professora Helena Braun. Cada módulo terá dez horas de duração, com dez alunos por turma. A Prefeitura ofertará transporte para os participantes.

Nos horários alternativos, os equipamentos do curso (computadores, mesas de desenho, câmeras fotográficas e impressoras), serão utilizados pelo Departamento de Cultura para atender a comunidade.

O que é a “economia criativa”?

O cenário é amplo, envolve diversos segmentos da economia e, hoje, representa 16% do PIB brasileiro, proveniente de um conjunto de atividades que envolvem criação, inovação e inventos. É o que explica o presidente do Conselho de Administração da Pato Branco Tecnópole, Vitor Guerra, que destacou a importância em desenvolver um projeto como este, que insere as crianças no contexto de inovação e criatividade tecnológica.

“É naturalmente justificável a ascensão desse setor em comunidades como a nossa, em desenvolvimento. Ao despertarmos o potencial criativo das crianças, garantiremos o futuro da nossa cidade, o que será uma vantagem competitiva”, completou Vitor.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários