Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Prefeitura e população debatem transporte coletivo em Pato Branco

Na noite desta terça-feira (24), a Prefeitura de Pato Branco promoveu audiência pública para apresentar um estudo técnico que aponta medidas para modernizar o transporte coletivo no Município. Autoridades, estudantes, lideranças comunitárias e empresariais compareceram, onde puderam conhecer as demandas e alternativas cabíveis à realidade da cidade, assim como sugerir melhorias e esclarecer dúvidas sobre o assunto.

O prefeito Augustinho Zucchi enfatizou que a Administração Municipal quer inserir a comunidade no processo de modernização do transporte coletivo, justamente para identificar as demandas dos usuários – que representam cerca de 12 mil pessoas, sobretudo trabalhadores e estudantes, em virtude do polo de Educação Superior existente no Município.

“Optamos por fazer um estudo técnico com uma empresa especializada e abrir esse debate, para que a população participe. Assim, poderemos fazer um projeto de acordo com as necessidades de quem utiliza o transporte coletivo e das possibilidades estruturais da cidade”, destacou Zucchi.

As informações apontadas no estudo, assim como sugestões da comunidade, compreenderão o projeto utilizado pelo Município no processo licitatório que acontecerá neste ano, para concessão do transporte coletivo urbano, uma vez que o contrato vigente vence em 31 de maio de 2015.

“Faremos o processo licitatório para definir a prestação de serviços através deste diálogo. Vamos aprimorar esse projeto, para podermos garantir um bom sistema, pensando no melhor para a nossa população”, ponderou o prefeito.

Conforme o Engenheiro Civil e diretor da Logitrans, empresa responsável pelo estudo técnico, Garrone Reck, a demanda de Pato Branco está sendo atendida, mas melhorias são necessárias para otimização do serviço. Hoje, todas as regiões do perímetro urbano são atendidas, mas há uma baixa frequência de horários em alguns itinerários. “Isso requer um redesenho para tornar as linhas mais diretas e rápidas”, propôs.

Pesquisas de origem e destino foram realizadas pela empresa Logitrans, que entrevistou cerca de 30% dos usuários, durante viagens pela manhã e tarde. “Ouvindo os usuários, podemos identificar melhor os reais interesses e, assim, orientar o planejamento da nova rede de serviços”, disse Garrone.

A partir disso, o estudo sugere a ampliação da frota e quilometragem diária em 18%. No período de pico da manhã, se ampliaria em 40% a oferta de serviços. “Trabalhadores e estudantes são a maior parcela de usuários, que intensificam o uso do transporte coletivo pela manhã”, justificou.

A modernização do serviço contempla a instalação de quatro pontos para integração de linhas no Centro. Além disso, a adesão da “tecnologia embarcada” para monitoramento operacional e oferta de informações aos usuários, pode fornecer informações sobre os itinerários e localização dos ônibus em tempo real.

“Isso é possível com a integração de um sistema de rastreamento com aplicativos, o que possibilitará uma melhoria significativa aos usuários, que terão informações precisas sobre os itinerários, assim como ao Depatran, que poderá fiscalizar os serviços também em tempo real”, projetou Garrone.

A Prefeitura licitou o estudo técnico realizado pela empresa Logitrans, especializada em logística, engenharia e transportes. A empresa paranaense, com 17 anos de atuação, desenvolveu estudos e projetos de mobilidade urbana no Brasil e exterior, entre eles: Transmilênio, em Bogotá (Colômbia); Metrobus, na Cidade do México (México); e planos de mobilidade urbana em Campo Grande (MS), Brasília (DF), Santos (SP), São José do Rio Preto (SP), entre outras cidades brasileiras.

Diálogo

O estudante de Engenharia Civil da UTFPR – Câmpus Pato Branco, Lucas Wendel, é de Manaus (AM) e reside em Pato Branco há cerca de um ano. Na audiência pública ele pôde compartilhar suas ideiais e propor melhorias. Ao final, disse que aprovou a iniciativa, ressaltando a importância do envolvimento da juventude em debates pela melhoria dos serviços ofertados à população.

“Procuro participar de momentos que discutem a modalidade urbana, para expor minhas ideias. Isso é algo muito importante, pois posso ser ouvido. A sociedade toda ganha, porque quando você apresenta uma sugestão, exerce o seu papel de cidadão. Meus questionamentos foram respondidos, foi dialogado”, frisou.

A União de Associações de Moradores dos Bairros de Pato Branco (UAB), juntamente com a Câmara Municipal, apresentaram demandas apontadas pelos presidentes de bairros. Para a presidente da UAB, Marilene Debastiani Colla, o encontro fortaleceu o diálogo com a Administração Municipal.

“O debate é sempre muito importante, fomos amplamente convidados pela municipalidade para participarmos desse momento fundamental, onde compartilhamos o que pensamos para os nossos bairros. Essa audiência pública foi de grande valia, deveria ter tido maior participação da população”, completou Marilene.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários