Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Prefeitura e Fadep oferecem qualidade de vida à terceira idade com a Unati

Prefeito Zucchi, acompanhado pela coordenadora da Unati, Tânia Bertelli, visitou os alunos nesta terça-feira (19)

Na manhã desta terça-feira (19), os idosos que participam da Universidade Aberta à Terceira Idade (Unati) receberam a visita do prefeito Augustinho Zucchi. Existente há 14 anos, o projeto de extensão desenvolvido pela Faculdade de Pato Branco (Fadep) conta com apoio direto da Prefeitura, na oferta de uma nova condição de qualidade de vida que estimula a autoestima e a inclusão social da terceira idade.

O prefeito Zucchi foi recepcionado com música e descontração, em que aproveitou o encontro animado para reforçar a importância da inserção dos idosos em iniciativas como a Unati, que estimulam e valorizam a terceira idade. “Os idosos são o orgulho da nossa cidade e merecem esse atendimento diferenciado, por uma nova perspectiva de vida e inclusão social, pois têm valor e contribuição inestimável na nossa história e no nosso hoje. Manter iniciativas como a Unati, que envolvem a terceira idade, é um compromisso da nossa gestão, assim como estamos fazendo no CEU das Artes e do Esporte”, salientou Zucchi.

 Atualmente, cerca de 150 idosos participam da Unati. A Fadep envolve professores e alunos na iniciativa, em aulas de fisioterapia, pedagogia, psicologia, direito e educação física. A coordenadora da Unati, professora Tânia Raber Bertelli, aponta o projeto como mais um diferencial pela formação dos acadêmicos da instituição, que têm a oportunidade de aplicar o conhecimento em suas áreas e colaborar diretamente no desenvolvimento social da terceira idade.

“Temos oficinas teóricas, em sala de aula, e aulas práticas de atividades físicas, que movimentam os idosos, proporcionando qualidade de vida. A Unati é um campo de estudo para os acadêmicos, em que essa relação entre diferentes gerações é agregada à formação profissional e humana dos alunos da Fadep, através da compreensão do idoso”, reforçou Tânia.

Vida nova, depois dos 60

Para Leni Arruda, 67 anos, que nasceu em Pato Branco, os oito anos em que frequenta o projeto fizeram a diferença em sua vida. “Me aposentei e vim correndo para cá, onde encontro companheirismo, exercícios físicos, amizade com os professores, estagiários e com os colegas. Aqui é muito bom, a gente se entusiasma. Tenho tendinite, o alongamento e a hidroginástica me ajudam muito. É uma grande oportunidade, eu me sentia só e, hoje, tenho minhas amigas da Unati”, salientou.

Nos dez anos em que participa das oficinas, Nadir Trentin, 70 anos, reconhece a importância das atividades – assim como para o esposo, Olmes (75), que frequenta as aulas com ela. “Tudo nos ajuda muito, parece que nascemos de novo, porque voltamos a ir para a aula. Tira a gente de dentro de casa e do estresse, ajuda também na memória. Minhas vizinhas perguntam o que eu tenho, porque não paro. O segredo é ter amor à vida, estar sempre disposta e vir na Unati”, aconselhou, bem humorada.

Não é incomum ver familiares frequentando as aulas juntos, especialmente casais. José Verardo, 71 anos, foi levado para o projeto pela esposa, Hilda Terezinha (73). Hoje, são nove anos na Unati, em que José recomenda aos demais idosos.  “Rejuvenescemos cada vez que viemos aqui. Isso é uma maravilha, pela amizade e pelaa dedicação dos professores. Fizemos muitos exercícios físicos, não ficamos pensando coisas ruins em casa, aqui nos divertimos”, completou.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários