Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Projeto de recuperação de aterro sanitário em Pato Branco é apresentado ao prefeito Augustinho Zucchi

Reunião reuniu autoridades nesta quinta-feira (16), no Gabinete Municipal

A destinação correta do lixo em Pato Branco tem sido uma preocupação constante da gestão do prefeito Augustinho Zucchi. E com o objetivo de buscar novas soluções para a separação e reaproveitamento dos resíduos, estiveram reunidos na manhã desta quinta-feira (16), no Gabinete Municipal, o representante no Brasil da empresa sul-coreana Forcebel – referência mundial na reciclagem de lixo, Chang Lee e o investidor neste segmento, Froilan Moraes. Os empresários apresentaram ao prefeito um Projeto de Desenvolvimento Econômico e Socioambiental, de reciclagem de lixo, que poderá tornar Pato Branco modelo para todo o Brasil.

Também participaram da reunião o presidente do Instituto Regional de Desenvolvimento Econômico e Social (Irdes), Cláudio Petrycoski; o dirigente do Irdes, Marcelo Dalle Teze; o empresário e profissional de Relações Internacionais e Estudo Globais, Jin Bruno Petrycoski – intermediador da visita dos empresários em Pato Branco; o secretário municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, Géri Natalino Dutra; o secretário municipal de Meio Ambiente, Antônio Cezar Soares; o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Osmar Braun Sobrinho; o empresário Ricardo Guerra; além do deputado estadual, Luiz Fernando Guerra.

Chang Lee explicou que o principal objetivo do projeto é atender a Política Nacional de Resíduos Sólidos, recuperando o aterro sanitário – que nenhuma cidade brasileira fez até hoje, e fazendo o tratamento de resíduos sólidos. O trabalho se daria por meio da separação automática do lixo e geração de energia com parte do resíduo separado. “A primeira etapa seria a retirada do lixo do aterro sanitário dos últimos anos para devolver à prefeitura, o terreno em condições para a construção de um novo espaço público, de lazer, ou outra destinação. De forma paralela, traríamos um equipamento de separação mecanizada, visando a geração de materiais limpos e renda com a venda de produtos para a reciclagem”, enfatizou o representante no Brasil da Forcebel.

Ainda conforme Chang Lee, que na oportunidade conheceu o aterro sanitário de Pato Branco, nos próximos dias será elaborado um estudo e um Plano de Negócios para apresentar à municipalidade. Entre os benefícios, está a preservação dos recursos naturais; redução do impacto ambiental; geração de emprego e renda; entre outros aspectos.

O prefeito Augustinho Zucchi destacou que a reunião foi muito importante e que está esperançoso com a evolução da parceria. “Ainda é uma tratativa inicial, precisamos analisar a viabilidade e aguardar as próximas apresentações do projeto. No entanto, é uma necessidade termos opções em relação à destinação final do lixo e, considero a proposta interessante, já que limpa todo o aterro sanitário e não há um tratamento igual no país”, ressaltou.

Para o secretário municipal de Meio Ambiente, a alternativa é inovadora e trará benefícios ambientais, sociais e econômicos, já que hoje Pato Branco gera, diariamente, cerca de 74 toneladas de lixo. “Diante da perspectiva do futuro, vejo que não existe outro caminho. O maior problema da questão do lixo é o espaço físico para disposição final, e assim conseguiremos evitar os passivos ambientais, além de reaproveitarmos os resíduos da coleta seletiva, da poda, indústrias, entre outros”, salientou Soares.

Jin Bruno Petrycoski também avaliou positivamente o projeto. Segundo ele, é uma solução que proporcionará evolução ambiental e econômica, alavancando o nome de Pato Branco. “Se conseguirmos trazer um projeto dessa magnitude será fundamental para a cidade, que ganhará evidência não apenas nacional, mas na América Latina”, observou.

Saiba mais

A Forcebel é uma empresa da Coréia do Sul, do setor privado, que trabalha no tratamento de resíduos e tecnologias inovadoras, gerenciando resíduos com o desenvolvimento do sistema Supex: classificação de resíduos em aterros sanitários; sistema SLR: Recuperação de Aterro Sustentável e o sistema MBT: Tratamento Biológico Mecânico.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários