Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Maio Amarelo movimentou ações de conscientização de trânsito em Pato Branco

A Prefeitura de Pato Branco, por meio do Depatran, realizou diversas atividades durante todo o mês

A Prefeitura de Pato Branco, por meio do Departamento Municipal de Trânsito de Pato Branco (Depatran) e da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, realizou inúmeras ações de conscientização do trânsito referentes ao Maio Amarelo que, neste ano, teve como tema, “No trânsito, o sentido é a vida”. As atividades foram desenvolvidas em parceria com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Corpo de Bombeiros, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Estadual (PRE), Polícia Rodoviária Federal (PRF), SEST/SENAT, SAMU e Grupo de Teatro Danko.

Durante o período, os alunos da Rede Municipal de Educação participaram de diversas palestras e atividades lúdicas de mini-circuito de trânsito, com triciclos e bicicletas. Além disso, as entidades parceiras do evento também realizaram blitz educativas, testes de bafômetros com os motoristas e uma simulação de acidente.

O diretor do Depatran, Tenente-Coronel Robertinho da Luz Dolenga, avaliou que o Maio Amarelo foi marcado pela mobilização das entidades. Segundo ele, o grande desafio do poder público é trabalhar nas questões de mobilidade do trânsito com maior eficiência e com pouco custo, e paralelamente, conscientizar efetivamente a comunidade para que tenha um comportamento preventivo.

Disseminar o conhecimento

A programação do Maio Amarelo envolveu os alunos da Rede Municipal de Educação em várias ações. A secretaria municipal de Educação e Cultura, Heloí Aparecida de Carli, explicou que as atividades desenvolvidas pela PRF nas escolas, durante o Maio Amarelo, terão continuidade, onde os alunos estão trabalhando na criação de uma peça teatral voltada à educação no trânsito, que será apresentada em junho no Teatro do Sesi.

“Uma equipe do Festival Estudantil Temático Teatro para o Trânsito (Fetran) selecionará uma das peças para apresentação durante evento em Curitiba (PR), a ser realizado em agosto, o evento será uma ótima oportunidade para os alunos mostrarem seus conhecimentos”, avaliou Heloí.

Tatiane Cassamareke, professora na Escola Rural Municipal Cachoeirinha, observa que as ações do Maio Amarelo trazem mudanças no comportamento dos alunos. “Eles passam a cuidar mais, a não correr e bater nos colegas. Passam a ter consciência que é preciso colocar cinto ao entrar no carro e usar capacete se andarem de moto e, assim, auxiliam os pais em casa”, enfatizou a professora.

Os estudantes da Escola Rural Municipal Cachoeirinha contam que o Maio Amarelo proporcionou novos conhecimentos que serão repassados aos familiares. Maisa Ester Gerhadt Rech, 10 anos, diz que aprendeu a atravessar na faixa quando o sinal estiver vermelho e olhar para os dois lados da via. Para Francine Rodrigues Batista, 7 anos, o mais importante será disseminar o conteúdo aprendido e buscar tornar os motoristas mais conscientes.

Educação no trânsito

Desde 2014, a Prefeitura de Pato Branco, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Cultura e do Depatran, promove aulas de Educação no Trânsito nas 26 escolas da Rede Municipal. A iniciativa visa conscientizar os alunos sobre os cuidados necessários ao se movimentar pela cidade.

As atividades contemplam aspectos teóricos e práticos, com vídeos educativos, palestras, explicações sobre placas e sinalizações, entre outras ações. Os alunos também são levados para um passeio pelas ruas do bairro, aprendendo a andar pelas calçadas e atravessar as vias. Além disso, há um circuito de trânsito, onde os alunos, de bicicletas ou triciclos, conforme as idades, participam de uma simulação com semáforos, faixa de pedestres e sinalizações horizontais e verticais.

Até o final do ano, cerca de 1.800 alunos, dos 2º e 4º anos, deverão participar do projeto. A coordenadora de Educação para o Trânsito do Depatran, Marinete da Luz Pereira Teixeira, analisa que os alunos demonstraram grande interesse com o Maio Amarelo e com a Educação no Trânsito.

Segundo ela, os estudantes serão os novos agentes do trânsito e já estão preparados para levar informação aos pais, amigos e a comunidade em geral. “As crianças são inteligentes, aprendem rápido e, a partir de agora, estão munidas de conhecimento e sabem como melhor se comportar no trânsito”, ressaltou Marinete.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários