Notícias

Pato Branco, PR °min °max

Pato Branco poderá ter moderno sistema de monitoramento criado por empresa israelense

Polícia Militar e Prefeitura apresentaram à empresa Elbit Security Systems Ltd, nesta quarta-feira (15), os principais pontos da cidade que necessitam do sistema. Agora, o Município buscará a viabilização de recursos junto ao Governo do Estado

 

Pato Branco tem grandes chances de ser escolhida pelo Governo do Estado do Paraná para implantar um moderno sistema de monitoramento por imagens, desenvolvido pela empresa de segurança israelense, Elbit Security Systems Ltd. As tratativas entre a Prefeitura e a empresa iniciaram em 2016. Nesta quarta-feira (15), o 3º Batalhão de Polícia Militar, juntamente com a Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, apresentaram os principais pontos previstos para serem contemplados.

A Prefeitura e o 3º BPM identificaram 150 pontos, contemplando 30 bairros. De acordo com a tenente Anne Louise Prestes Serpe, a definição foi baseada nos boletins de ocorrência e atendimentos realizados pela Polícia Militar. Destes, 19 pontos serão atendidos com câmeras que podem identificar placas de veículos, que deverão ser instaladas na região central, assim como em trechos de acesso a localidades do interior e a cidades da região.

Além de apontar os locais que apresentam maior índice de delitos, outra demanda apresentada pelo estudo feito pela Polícia Militar refere-se aos logradouros públicos, devido ao grande fluxo de pessoas que frequentam esses espaços. Como exemplo, o Largo da Liberdade, o Parque Ambiental Vitório Piassa e nove escolas municipais, que também estão na lista dos lugares contemplados.

A previsão é que sejam atendidos, ainda, nove cruzamentos no Centro, que apresentam maior número de acidentes, bem como grande incidência de imprudência no trânsito. “Não haverá duplicidade entre os pontos já atendidos pelo sistema da Prefeitura, pois essas 150 indicações são em novos locais, que hoje não possuem câmeras. Pelo o que já vem sendo realizado na cidade, verificamos que as mesmas inibem crimes, além de nos permitirem a identificação dos autores”, pontuou a tenente Serpe.

O VP Security and Surveillance da Elbit Security Systems, Nimrod Ben Meir, destacou o diferencial do moderno sistema de segurança pública. “Os equipamentos não são limitados, pois possibilitam a integração futura de diferentes sensores, onde é possível acoplarmos variadas tecnologias, o que permite a implementação do serviço no futuro, de acordo com as necessidades da cidade”, disse.

O analista de Desenvolvimento Municipal do Paranacidade, Geraldo Luiz Farias, explicou que a escolha de Pato Branco para realização do projeto ocorreu em virtude do ambiente tecnológico existente no município e pelo trabalho realizado pela Prefeitura em relação ao monitoramento por imagens.

“Houve o interesse mútuo da Prefeitura e do Governo do Estado em desenvolverem esse projeto. A intenção é demonstrar a presença dos órgãos de segurança pública junto aos cidadãos de forma mais efetiva, o que poderá ser usado como modelo para o Estado”, avaliou Geraldo.

O prefeito de Pato Branco, Augustinho Zucchi, informou que, após o Município e o Governo do Estado receberem o relatório final feito pela empresa israelense, o Estado definirá a viabilização de recursos, bem como analisará a viabilidade para execução do projeto. “Temos grandes chances de sermos a cidade piloto para o Paraná na realização deste projeto inovador”, pontua Zucchi.

Na ocasião, o major Getúlio Ferreira de Lima, comandante interino do 3º BPM, juntamente com a tenente Serpe, adiantaram que o serviço exigirá a estruturação também da central de monitoramento existente hoje junto a sede da Polícia Militar. A intenção é a criação de um Centro Integrado, reunindo também a polícia civil e o corpo de bombeiros, viabilizando assim a integração regional do 190, para centralização, em Pato Branco, das chamadas recebidas por cidades da região. “Seria um grande avanço para a nossa unidade, mas aguardamos as definições por parte do Governo do Estado”, ponderou o major Getúlio.

Desde 2015, Pato Branco conta com uma moderna estrutura de monitoramento por imagens implantada pela Prefeitura, por meio do Programa Olhar Seguro. São 32 câmeras, em 27 pontos estratégicos da cidade e que contam com monitoramento 24 horas feito pela PM.

Para o secretário municipal de Ciência, Tecnologia e Inovação, Géri Natalino Dutra, o Programa Olhar Seguro vem destacando a cidade em relação à segurança pública, em que os avanços neste sentido confirmam o trabalho da municipalidade na utilização da tecnologia em serviços que garantem a qualidade de vida da população. “Estamos trabalhando neste sentido, na expectativa de viabilizarmos este novo projeto. Para isso, contamos com apoio do Governo do Estado, que já sinalizou ser favorável à iniciativa. Agora, vamos aguardar o relatório final e a definição exata de investimentos”, avaliou Géri.

Essa é a terceira vez que representantes da Elbit Security Systems Ltd visitam Pato Branco. Agora, após conhecer a demanda da cidade, a empresa apresentará o relatório final, com a estimativa precisa de investimentos, que será encaminhado ao Governo do Estado.

A reunião realizada nesta quarta-feira, dia 15, no gabinete municipal, contou com a presença ainda do Project Manager HLS da Elbiti Security Systems, Oren Stoler.