Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Rede Municipal de Educação conquista 182 medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Nesta quinta-feira, dia 29, o Município de Pato Branco, por meio da Secretaria Municipal de Educação e Cultura, realizou a entrega de medalhas a 182 alunos da Rede Municipal de Educação, premiados pela 21ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA) e pela Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG). A solenidade aconteceu na sede do Programa AABB Comunidade e foi realizada em dois momentos, pela manhã e à tarde, reunindo professores e alunos em uma programação que envolveu, ainda, atividades artístico-culturais e esportivas.

Os 182 alunos premiados pela Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, receberam medalhas e certificados, sendo 68 de ouro, 54 de prata e 60 de bronze. A secretária municipal de Educação e Cultura, Heloí Aparecida De Carli, explica que o resultado provém de um trabalho direcionado que conta, ainda, com a aplicação de uma prova, por parte da Agência Espacial Brasileira (AEB), que mensura o desempenho dos alunos.

“Esse número expressivo de alunos medalhistas demonstra que o trabalho que está sendo feito em sala de aula, na Rede Municipal de Pato Branco, é de qualidade. Assim como é de qualidade, também, o potencial dos nossos professores, que estão em constante formação e desempenham seu ofício com entusiasmo, supervisionados pela equipe pedagógica da Secretaria de Educação”, enfatizou Heloí.

A secretária associa o resultado na OBA, também, ao Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) da Rede Municipal de Educação de Pato Branco, que é 7.5, o melhor desempenho do Paraná entre cidades de médio porte. “O IDEB já demonstra que as nossas crianças têm capacidade de interpretação de texto, de entendimento, leitura, na Matemática e no raciocínio lógico, o que é resultado de um trabalho amplo voltado à formação dos alunos da rede pública de Educação”, destacou Heloí.

A professora doutora da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – Câmpus Pato Branco, Tina Andreolla, que é coordenadora do Grupo de Estudos, pesquisa, extensão e inovação em Astronomia (GEAstro), destacou a importância de despertar as crianças para a Ciência ainda nas fases iniciais. “A Astronomia é uma Ciência que envolve todas as demais ciências, tem um foco excelente para despertar o gosto das crianças para o conhecimento científico, pois elas compreendem essa relação no dia a dia. Através desse tema, os professores podem trabalhar outros conteúdos, em várias disciplinas, usando a Astronomia como elemento instigador. Por isso, a OBA vem contribuir, e muito, para a Educação no Brasil inteiro”, avaliou.

O resultado alcançado pela Rede Municipal de Educação de Pato Branco foi enaltecido pela professora Tina, que também é membro da International Astronomical Union (IAU). “Presenciar o desempenho de Pato Branco é muito gratificante, um incentivo enorme para os professores e para os alunos, afinal de contas, ganhar medalhas de uma Olimpíada Nacional, não é tão simples assim”, destacou.

Reconhecimento

Na Escola Municipal Vila Verde, há oito anos é realizado um trabalho focado na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica. Como resultado, nesta edição, a Escola recebeu 68 medalhas, sendo 49 de ouro, 14 de prata e 05 de bronze. De acordo com a diretora da Escola Municipal Vila Verde, Mauriciani Leonarchik Franco, a cada ano, o trabalho interdisciplinar é aprimorado.

“Fomos recordistas neste ano, graças ao trabalho dos professores e ao empenho das crianças, pois este é um tema que, além de atrair o interesse dos alunos, complementa os assuntos curriculares. As crianças participam com alegria e querem ser medalhistas. Por isso, para a nossa Escola, é uma tradição trabalharmos focando o desempenho na OBA”, disse a diretora Mauriciani.

A diretora da Escola Municipal Rocha Pombo, Diane Cristina Pissinin, explicou que a participação foi muito grande na Escola, em que os temas da OBA foram trabalhados com todos os alunos, do 1º ao 5 ano, por meio da participação das professoras que ministram as disciplinas de Ciências, Geografia e História. “Tivemos muitos destaques na Escola, isso é muito bom, pois muitos alunos demonstram, desde cedo, o interesse por esses conteúdos e essa experiência certamente fará a diferença na formação das crianças”, contou a diretora Diane.

Um dos exemplos é a aluna do 4º ano da Escola Municipal Rocha Pombo, Sara da Rocha, 10 anos, que foi uma das medalhistas de ouro na OBA. Ela conta que ficou feliz e surpresa, pois, apesar de toda dedicação, não esperava o desempenho tão satisfatório. “Sempre gostei de Astronomia, ficava com o meu pai pesquisando curiosidades sobre planetas e outros assuntos semelhantes. Aprendemos que a Terra tem vida, assim como outros planetas também podem ter, pois o universo é muito grande. Temos o Sol, que é a maior estrela e, além dele, temos planetas ainda maiores. Por isso, é sempre muito legal estudarmos sobre isso”, disse Sara.

A Olimpíada Nacional

A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Aeronáutica é organizada, anualmente, por uma comissão de Astrônomos pertencentes à Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) e por engenheiros da Agência Espacial Brasileira (AEB).

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários