Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Grupo de Hip Hop de Pato Branco conquista prêmios

Iniciativa conta, atualmente, com mais de 30 adeptos. Os encontros acontecem no CEU das Artes e do Esporte

 

Mais do que um gênero musical, o Hip Hop é um estilo de vida que busca valorizar uma identidade cultural, ocupando os espaços públicos e afirmando seus praticantes como sujeitos sociais. O movimento utiliza a arte como forma de protesto, misturando elementos e utilizando expressões orais e corporais. Em Pato Branco, o Hip Hop vem se fortalecendo ao longo dos anos e, atualmente, conta com mais de 30 adeptos, que se encontram semanalmente no CEU das Artes e do Esporte, integrando os projetos da Prefeitura de Pato Branco – e essa organização, enquanto grupo ativo, já vem conquistando prêmios em competições.

Quem vê o grande grupo reunido, pode não identificar de imediato qual o objetivo do encontro, mas em poucos minutos se percebe o compromisso com a arte por meio do Hip Hop, um estilo que congrega música, discursos, poesia, dança e grafite. A dedicação tem gerado frutos onde, recentemente, o grupo conquistou premiações em uma competição promovida pelo CEU das Artes e do Esporte de Caçador, Santa Catarina.

O grupo conta com representantes em três dos quatro pilares do Hip Hop: grafite, que são os desenhos pintados em locais públicos; MC, que escreve as letras, previamente ou no momento da apresentação (freestyle), e as interpreta; e B.boy., que dança o Break, entre outros; não havendo no momento, o DJ, que toca as músicas.

Uma das conquistas na competição foi o 1º lugar na modalidade Crew x Crew, em que um grupo disputa com o outro, por meio do Break. O destaque do grupo pato-branquense se deve ao comprometimento e dedicação dos membros, como explica um dos precursores do movimento na cidade, Adriano Chagas Junior, o Baby.

“Há cinco anos estamos ocupando o espaço do CEU das Artes e do Esporte para os encontros, eventos e competições. Antes, nos encontrávamos na Praça Presidente Vargas, mas quando chovia a prática ficava comprometida. A partir de 2014, recebemos o incentivo da Prefeitura para utilizarmos este local, que ficou muito bom, tendo em vista que grande parte dos adeptos reside na região Sul”, conta Baby.

Ele explica que o estilo dos participantes, em que a maioria se veste com roupas de cores escuras e tem tatuagens, poderia ser mal visto ou sofrer preconceito, mas atualmente, com a boa divulgação da mídia e o trabalho sério dos envolvidos, o Hip Hop tem mostrado ser uma opção de atividade cultural para os pato-branquenses, inclusive há diversas crianças participando.

“O movimento começou a se formar em 2011 e fomos nos conhecendo e nos reunindo com a prática. Agora, toda semana nos encontramos aqui no CEU oferecendo, também, uma opção diferente de atividade aberta ao público. Inclusive, contamos com a participação dos pais, que vem acompanhar os filhos e, ao final, todos se divertem”, explica Baby.

De acordo com ele, desde 2013, o grupo vem participando de diversas competições. “O Hip Hop no Paraná é um movimento forte e a vontade de todos é continuar participando, inclusive com o Grupo de Rap, Knock Flows”, diz ele.

Nas terças e quintas-feiras, há grupos específicos para participação feminina, onde a atividade é coordenada por Jaqueline Novaes. “No momento, estamos com uma turma de 13 meninas. Temos um espaço que possibilita que aprendam a dançar e a se encontrar no movimento”, afirma.

Para quem quiser participar, os encontros são abertos e acontecem todos os sábados, das 16h às 21h. Para o público feminino, a oficina é oferecida nas terças e quintas-feiras, das 16h às 17h. Ambos acontecem no CEU das Artes e do Esporte, no Bairro Sudoeste.

Baby reforça que todos são bem-vindos. “Queremos aumentar a representatividade do Hip Hop em Pato Branco, então os interessados podem participar, só é necessário estudar e ter compromisso, pois queremos manter o ótimo nível do grupo”, ressaltou Baby.

O coordenador do CEU das Artes e do Esporte de Pato Branco, Natan Bertol, ressalta a integração e o envolvimento que o Hip Hop agrega às ações realizadas no local. “Temos uma programação ativa, com diversos cursos, oficinas, envolvendo diversos púbicos. No caso do Hip Hop, o grupo está se destacando e fortalecendo essa arte, que representa a diversidade e a liberdade de expressão por parte dos nossos jovens”, destaca.

Conquistas

No campeonato em Caçador o grupo participou dançando o Break, conquistando premiações nas seguintes modalidades: “Batalha Crew x Crew” (onde um grupo compete com outro grupo): 1º lugar – Lucas Henrique Alvez Dreher; Adriano Chagas Junior, o Baby; Flavio Queiroz, Solenilson da Silva Carvalho; Eduardo Marques de Araújo; Jaqueline Novaes; Odir Teixeira Junior; Dianrie Teixeira; Cledson Luis Rodrigues; Neumar Henrique Lopes; Jocimar Lopes Junior; Larissa Schuartz. Houve a premiação, também, na “Batalha 1 x 1” (um competidor contra o outro competidor): 1º lugar – Flavio Queiroz; 2º lugar – Eduardo Marques de Araújo; 3º lugar – Solenilson da Silva.

 

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários