Website oficial do Município de Pato Branco

Notícia

Município promove 1ª Mostra de Talentos da Assistência Social

A atividade reuniu, no Largo da Liberdade, os produtos e serviços realizados durante os cursos e oficinas

 

O Município de Pato Branco, por meio da Secretaria de Assistência Social promoveu, nesta quinta-feira, dia 12, a 1ª Mostra de Talentos dos cursos dos projetos “Ser Mulher”, com participação especial do Projeto “Eles”, “Fotografia” e “Culinária para Haitianas”, com entrega de certificados para os participantes. A atividade foi realizada no Largo da Liberdade e contou com a presença dos alunos, professores, equipes da Secretaria, autoridades e a comunidade.Neste primeiro semestre de 2018, mais de 350 pato-branquenses participaram das atividades, que terão continuidade no próximo semestre.

O momento reuniu os produtos confeccionados durante as aulas de bordado em chinelo, crochê, pintura em tecido, mosaico, patchwork, vasos de cimento, panificação, confeitaria, culinária para haitianas, costura e salão de beleza, entre outros. Além de exposição fotográfica e desfile das alunas apresentando as roupas costuradas, chinelos bordados, maquiagem e penteado.

O prefeito Augustinho Zucchi afirma que promover mudanças sociais é um dos principais objetivos da Secretaria de Assistência Social. “Conhecimento não ocupa espaço e gera oportunidades, seja para melhorar a vida dentro da família e da comunidade ou para o mercado de trabalho, e a nossa Secretaria está realizando esse trabalho muito bem. Ofertando, com muito carinho e dedicação, cursos, oficinas e opções de atividades que mobilizam toda nossa cidade”, explicou ele.

A secretária municipal de Assistência Social, Anne Cristine Gomes da Silva Cavalli, comemorou o resultado da mostra. “O sonho de oportunizar cursos para as mulheres começou em 2015, com apenas duas opções, Salão Social e Costura. Atualmente, somente no Projeto Ser Mulher, estamos com 19 cursos e oficinas sendo realizados. Por isso, agradeço a todas as envolvidas nesta conquista, as alunas, as instrutoras, as voluntárias e as equipes das secretarias que, além de colaborarem nas atividades, ainda se envolveram na promoção dessa mostra, que oportunizou essa interação entre os bairros, a comunidade e as mulheres”, disse ela.

Sobre a continuidade dos cursos, ela explica que alguns terão vagas abertas para o próximo semestre. “Estamos felizes com o resultado dos trabalhos, pois fazemos tudo com muita vontade, responsabilidade, carinho e amor. Encerramos esta etapa, mas os vínculos continuam, todas podem passar para os outros níveis das oficinas ou buscar uma nova opção de formação”, enfatizou Anne.

O vereador Claudemir Zanco enalteceu a importância da formação. “Parabéns para quem concluiu o percurso, porque será muito bom chegar em casa e ter um certificado para mostrar para a família e os amigos e, mais do que isso, saber que aprendeu algo e que isso muda realidades”, disse Claudemir.

Alunos e instrutores

Durante a programação da mostra, Miriã Branchessi, 13 anos, e Rayssa Soares, 12 anos, ambas estudantes do Colégio Estadual São João, admiravam a exposição com as fotos que elas e os colegas fizeram durante a oficina de Fotografia. “Eu não imaginava que elas iam ficar tão bonitas e está sendo muito bom ver que as outras pessoas também estão gostando do nosso trabalho. Eu gosto muito de fotografar, tinha vontade de saber mais e vou continuar aprendendo, porque o conhecimento nos ajuda a sermos melhores”, disse Rayssa.

A moradora do bairro La Salle, Ivete Marchiori participou do curso do Crochê e contou que quando pequena, acompanhava a mãe fazer os trabalhos, mas que não aprendeu na época. “Eu tinha muita vontade de saber como fazer crochê, pois sempre achei bonito e, apesar de não ter conseguido aprender com minha mãe, entendi rapidamente o processo com a ajuda da instrutora e já estou desenvolvendo diversos trabalhos sozinha”, frisou Ivete.

A vontade de aprender e a admiração pelo artesanato, também motivaram Edina Zamboni, residente no bairro Novo Horizonte, a buscar a oficina de Patchwork. “Eu adoro artesanato e, antes de aprender a fazer, achava que era difícil e que nunca ia conseguir. Agora, além de saber fazer, também estou com meus trabalhos expostos aqui”, disse Edina, que já participou das oficinas de Costura Artesanal e Costura Básica.

Para Khetleen Kelly Lima Ramalho, 20 anos, residente no bairro São Cristóvão, as aulas de Informática Básica farão a diferença no mercado de trabalho. “Eu não tinha noção nenhuma de informática e as aulas foram ótimas, além de ter a certeza de que o que aprendi vai fazer a diferença na hora de buscar um emprego, ainda conheci pessoas e fiz amizades”, disse Khetleen.

O instrutor do curso de Informática Básica, Henrique Weber, é acadêmico do 5º período do curso de Análise e Desenvolvimento de Sistemas da Faculdade de Pato Branco (Fadep), e contou que gostou muito de desenvolver o trabalho, pois conseguiu acompanhar a transformação pelas quais os alunos passaram.

“Atualmente, com a tecnologia a que estamos acostumados, não conseguimos imaginar pessoas que não sabem como ela funciona e foi isso que eu vivenciei. Pessoas que não têm computador em casa e não tinham a mínima noção de como ele funcionava. Agora, ao final do semestre, a mudança foi enorme, é muito bom saber que existe essa opção de curso para a população e que fiz parte disso”, afirmou Henrique.

Jociane Rodrigues Carvalho foi instrutora do curso de Bordado em Chinelo e relata como foi a experiência. “Nunca havia ensinado uma turma e a sensação é muito gratificante, porque muitas pessoas não tinham noção de como fazer e o resultado ficou ótimo. Elas estão felizes por terem aprendido e eu estou satisfeita por ter feito parte da vida de todas essas mulheres, oportunizando um conhecimento que pode tornar-se uma forma de renda para elas e as famílias”, ressaltou Jociane.

Mais informações

Para o próximo semestre, alguns dos cursos e oficinas estarão com as inscrições abertas, que serão realizadas de 20 a 27 de julho, no CRAS do bairro São João, no CRAS do bairro Sudoeste e na Secretaria de Assistência Social. Para mais informações, basta ir até a Secretaria, na rua Teófilo Augusto Loiola, bairro Sambugaro, ou através do telefone (46) 3225-5544.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Ainda não existem comentários